Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 3.jpg
  • 2.jpg
  • 1.jpg
  • 8.jpg
  • 6.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 7.jpg
  • 10.jpg
  • 9.jpg

Pernambuco

Violência contra trabalhadores rurais sem terra em PE é denunciada à ONU

Mais de cem famílias do Acampamento Gregório Bezerra, de Agrestina/PE, sofrem constantes agressões físicas e psicológicas desde a ocupação da fazenda Serro Azul, em abril de 2011. Diversas denúncias sobre situação do Acampamento foram encaminhadas ao poder público brasileiro, sem que houvesse qualquer medida protetiva aos trabalhadores ou de punição…

Leia mais:

Trabalho Infanto-Juvenil em Pernambuco

Recentemente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o resultado do Censo 2010 sobre o trabalho infanto-juvenil no Brasil. Na região Nordeste, são mais de quatro milhões de crianças e adolescentes, com idades entre 10 e 17 anos com alguma ocupação. Em Pernambuco, são mais de 600 mil. Veja mais detalhes sobre os dados por município no relatório anexo

Clique aqui…

Leia mais:

Campanha internacional denuncia violência contra Sem Terra em PE

Campanha internacional denuncia violência contra Sem Terra em PE

A Grassroots International, organização de direitos humanos e desenvolvimento internacional baseada nos Estados Unidos, iniciou uma campanha internacional de denuncia da violência física e psicológica que as famílias de trabalhadores rurais Sem Terra, do Acampamento Gregório Bezerra, no município de Altinho (PE), vêm sofrendo há mais de um ano por parte do representante da Fazenda Serro Azul, Sr. Luiz Reis, e do Policial Militar Roberto José da Costa Lima.

A campanha consta do envio de cartas à órgãos dos governos estadual e federal, entre eles o Presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes de Guedes, a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de Pernambuco, Laura Gomes e a Secretária Especial de Direito Humanos. 


Participe da Campanha e mande sua carta


A campanha requer providências urgentes no sentido de: “Fazer cessar imediatamente a situação de violência física e moral contra trabalhadores rurais que lutam por acesso a direitos humanos; investigar e punir os agentes privados e de Estado responsáveis pelo cometimento de graves crimes contra os trabalhadores rurais; viabilizar aos trabalhadores rurais acesso à terra que lhes garanta vida digna, único modo eficaz de evitar definitivamente os conflitos sociais”, afirma a carta.…

Leia mais: