Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 5.jpg
  • 1.jpg
  • 3.jpg
  • 10.jpg
  • 6.jpg
  • 7.jpg
  • 2.jpg
  • 9.jpg
  • 4.jpg
  • 8.jpg

Paraíba

Militante da CPT sofre atentado em Cruz de Espírito Santo (PB)

Militante da CPT sofre atentado em Cruz de Espírito Santo (PB)

Na noite do dia 31 de outubro, um atentado a tiros aconteceu contra a residência de Professor Rafael, militante histórico da reforma agrária na região da várzea paraibana. "Na noite do domingo por volta das 20h20, dois camaradas em um carro, segundo informações, um gol branco, passaram em frente a minha casa, estacionaram a uns 150 metros e voltaram armados, a pé, correndo até minha residência, onde dispararam dois tiros. Um tiro pegou num pé de árvore, num pé de manga aqui na minha casa, que fica no terreiro de casa, e o outro no veículo que é da minha mãe, que estava na garagem", explicou Rafael.…

Leia mais:

Nota de pesar e de agradecimento - José Antônio da Silva, Seu Zuza

Nota de pesar e de agradecimento - José Antônio da Silva, Seu Zuza

O dia amanheceu e a notícia da partida de Seu Zuza fez o céu ficar cinza e verter lágrimas em sua homenagem.

 A Comissão Pastoral da Terra Nordeste 2 (CPT NE2) vem, tristemente, lamentar a partida do agricultor José Antônio da Silva, Seu Zuza, presidente do Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais de Itabaiana e presidente da Associação dos Trabalhadores Rurais do Assentamento Urna (PB).

Leia mais:

Comunidade relata conflito com empresa do ramo da pecuária no Sertão da Paraíba

Comunidade relata conflito com empresa do ramo da pecuária no Sertão da Paraíba

Mais uma comunidade camponesa relata conflito envolvendo empreendimento agropecuário, desta vez no Sertão da Paraíba. Famílias agricultoras posseiras da comunidade Manaus, situada no município de Belém do Brejo da Cruz (PB), relataram à Comissão Pastoral da Terra (CPT) estarem enfrentando um conflito agrário nas terras em que vivem há mais de 100 anos. Segundo informações locais, os antigos proprietários estão negociando as terras com uma empresa potiguar do ramo da pecuária. Sem levar em consideração o direito das 23 famílias que ali vivem há gerações, a empresa já vem tentando impedir a produção de alimentos e intimidando os agricultores e agricultoras, conforme relatos. Também há informações de ameaças a lideranças locais.…

Leia mais: