Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 10.jpg
  • 9.jpg
  • 1.jpg
  • 8.jpg
  • 7.jpg
  • 4.jpg
  • 6.jpg
  • 5.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg

Nessa quinta-feira, 19, foi realizada, no município de Itambé (PE), a Audiência Pública “Terra, Pão e Paz”. A iniciativa teve o objetivo de debater com órgãos públicos e população local a realidade das 140 famílias camponesas que vivem nos Engenhos Gongo, Paraguassu e São Lourenço e que estão ameaçadas de despejo. Diversos/as agricultores/as dessas localidades compareceram à Audiência e relataram a situação de risco em que se encontram e a luta pela regularização fundiária das terras em que vivem há pelo menos três gerações. A bandeira da Reforma Agrária foi exaltada como a ferramenta para resolver a situação das comunidades e de todos e todas que lutam por terra, trabalho, produção de alimentos e vida digna no campo.



Durante o espaço, as famílias ainda reafirmaram suas luta para conquistas outros direitos, como o acesso à água, saúde, saneamento básico, educação e melhoria as estradas que dão acesso às suas comunidades. Apesar das ameaças de despejo e da ausência de políticas públicas, as famílias seguem fornecendo alimentos à população local e atuam na preservação do meio ambiente, tão degradado pelo latifúndio açucareiro.

A Audiência foi uma iniciativa do mandato do Vereador Ronaldo Fernandes em conjunto com as associações dos Engenhos afetados e do CREFEP. Estiveram presentes representantes de diversas organizações e movimentos sociais, como a Comissão Pastoral da Terra (CPT), a Fetape, MST de Pernambuco e da Paraíba,  Movimento das Comunidades Populares, representantes das Associações de Agricultores e Agricultoras Familiares do Gongo, Paraguassu e Merepe, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Itambé, Luiz Paulo, vereador do município, a Deputada Estadual Teresa Leitão, a codeputada Jô Cavalcanti, representando a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, Doutor José Fernando, da Defensoria Pública do Estado de Pernambuco, Manuella Mattos, além de lideranças camponesas vindas de outros municípios da Mata Norte, como Goiana, Condado e Aliança. Lideranças religiosas locais da Paróquia Nossa Senhora do Desterro e o Pastor da Igreja Batista Pr. Marcos também acompanharam a audiência.

 

📷 Edy Silva @ts_fhotografias