Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 3.jpg
  • 4.jpg
  • 9.jpg
  • 2.jpg
  • 8.jpg
  • 10.jpg
  • 5.jpg
  • 1.jpg
  • 7.jpg
  • 6.jpg
 

Anunciados nesta quarta-feira (29), os laureados no prêmio Right Livelihood 2021 são lideranças na promoção dos direitos de mulheres e meninas, na proteção ambiental e na reivindicação dos direitos indígenas por meio da mobilização de comunidades e do empoderamento de iniciativas de base.

Texto e imagem: Right Livelihood

Vindos de Camarões, Rússia, Canadá e Índia, os “agentes da mudança” deste ano mostram que mudanças duradouras são construídas com a união de comunidades. Diante do agravamento da crise climática, poderosos interesses governamentais e corporativos e até mesmo uma ameaça terrorista, os premiados de 2021 provam que a solidariedade é a chave para um futuro melhor para todas e todos.

Os premiados de 2021 são:

Marthe Wandou (Camarões) “por construir um modelo de proteção infantil com base na comunidade em face da insurgência terrorista e da violência de gênero na região do Lago Chade em Camarões”;

Vladimir Slivyak (Rússia) “por sua defesa do meio ambiente e por ajudar a acender a oposição popular às indústrias de carvão e nuclear na Rússia”;

Freda Huson (do povo Wet’suwet’en, Canadá) "por sua dedicação destemida em recuperar a cultura de seu povo e defender suas terras contra projetos de gasodutos desastrosos"; e Legal Initiative for Forest and Environment (Índia) “por seu trabalho jurídico inovador capacitando as comunidades a proteger seus recursos na busca pela democracia ambiental na Índia”.

“Os premiados de 2021 Right Livelihood são mobilizadores corajosos que mostram o que os movimentos das pessoas podem alcançar”, disse Ole von Uexkull, Diretor Executivo da Right Livelihood.

“Diante da escalada das crises climáticas e ambientais, da violência sem sentido e dos abusos flagrantes dos direitos humanos, eles se engajam com sucesso por um futuro melhor por meio da solidariedade e da organização. Esses ativistas de base não estão apenas resistindo, mas ativamente mobilizando comunidades inteiras para reivindicar seus direitos, tornando-se agentes de mudança onde os governos falham ”, acrescentou von Uexkull.

Wandou é a primeira pessoa dos Camarões a receber o prêmio Right Livelihood.

Fundado em 1980, o Right Livelihood Award homenageia e apóia pessoas corajosas na solução de problemas globais. Cada um dos quatro premiados receberá um prêmio em dinheiro de 1 milhão de SEK (cerca de 100.000 EUR ou 115.000 USD). Além do prêmio em dinheiro, o prêmio envolve suporte de longo prazo para destacar e expandir o trabalho dos Laureados.

Em 2021, foi registrado um número recorde, com 206 nomeados de 89 países. Laureados anteriores incluem Edward Snowden (EUA), Dr. Denis Mukwege (RDC), Greta Thunberg (Suécia) e Ales Bialiatski, juntamente com o Centro de Direitos Humanos Viasna (Bielo-Rússia).

Os Laureados de 2021 serão homenageados durante uma apresentação do prêmio televisionada em Estocolmo na quarta-feira, 1º de dezembro.