Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 2.jpg
  • 3.jpg
  • 5.jpg
  • 8.jpg
  • 10.jpg
  • 1.jpg
  • 9.jpg
  • 6.jpg
  • 4.jpg
  • 7.jpg
Cem policiais e um oficial de justiça iniciaram, na manhã de hoje, o despejo das 150 famílias, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, assentadas no Engenho Pereira Grande, em Gameleira, Zona da Mata Norte de Pernambuco. As famílias foram surpreendidas pela ação que teve início por volta das 7h30 da manhã. Os polícias militares cercaram toda a área do assentamento e ninguém pode entrar ou sair do local. Em contato feito entre pessoas do assentamento e a coordenação do MST, foi denunciado que os trabalhadores rurais estão sofrendo pressão e sendo vítimas de ameaças por parte dos policiais que estão no comando da operação. O Incra foi imitido na posse do Engenho Pereira Grande pela segunda vez em 11 de março deste ano. A primeira imissão de posse em favor do Incra ocorreu no final de 2005. Infelizmente há uma verdadeira batalha travada no Poder Judiciário em relação à posse da área, que foi objeto de decreto presidencial considerando o imóvel improdutivo e de interesse social para fins de reforma agrária em novembro do ano passado. Os supostos proprietários da área têm utilizado de artifícios jurídicos protelatórios para impedir que a área seja destinada para o assentamento das famílias que há quatro anos aguardam pela garantia de seus direitos e por uma vida mais digna.