Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 9.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg
  • 4.jpg
  • 6.jpg
  • 1.jpg
  • 8.jpg
  • 7.jpg
  • 5.jpg
  • 10.jpg
A consciência da necessidade da utilização de novas técnicas agrícolas que respeitem a dinâmica da natureza e produzam alimentos sem substâncias tóxicas para a população reúne agricultores, movimentos sociais, Ongs (Organizações Não Governamentais) e redes regionais de agroecologia no II Encontro Nacional de Agroecologia, em Recife, na Universidade Federal de Pernambuco, entre 2 e 6 de junho. O MST (Movimento Sem Terra) participa do encontro, que tem a expectativa de reunir mais de 2 mil participantes. Para Ciro Correa, do setor de produção do MST, a agroecologia é parte fundamental de um modelo alternativo de desenvolvimento para a sociedade, com a produção de alimentos limpos e sem a utilização de substâncias nocivas ao ambiente. Na primeira edição do ENA, que aconteceu em 2002, no Rio de Janeiro, os participantes perceberam a necessidade da troca de experiências de sucesso dos camponeses que optaram pela produção sem agrotóxicos. Daí nasceu a ANA (Articulação Nacional de Agroecologia), que conta com mais de 100 organizações de todo o país. Mais de 200 agricultores do MST participam do encontro e levam consigo a experiência de agroecologia desenvolvidas nos assentamentos. “Trazemos experiências como a rede de pesquisa participativa, a rede de sementes agroecológicas, formas de enfrentamento aos transgênicos e à monocultura de eucaliptos”, enumera Correa. A Via Campesina expõe a produção das sementes crioulas e hortaliças da Bionatur (cooperativa presente em quatro Estado), a cachaça, geléia e leite da Copavi (cooperativa no noroeste do Paraná) e outros produtos agroecológicos produzidos nos assentamentos do MST em todo o país. Além das plenárias, oficinas temáticas e seminários, os participantes do encontro organizam a Feira de Saberes e Sabores, com a exposição de alimentos produzidos por meio de novas técnicas agrícolas, sem o uso de agrotóxicos e transgênicos. Durante o encontro, no domingo (04/06), será lançado o vídeo ambiental do MST e o livro das sementes da Bionatur. O II ENA termina na terça-feira (06/06) com uma grande marcha pelas ruas do Recife em defesa da agroecologia e contra o agronegócio. Informações à imprensa Cássia Bechara - 81-9647-4331