Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 4.jpg
  • 10.jpg
  • 5.jpg
  • 8.jpg
  • 3.jpg
  • 2.jpg
  • 6.jpg
  • 9.jpg
  • 1.jpg
  • 7.jpg
A Comissão Pastoral da Terra da Diocese de Mossoró (RN) lançará, na tarde desta quarta-feira (02), a cartilha “A organização das mulheres camponesas - Na luta pela terra e na construção da agroecologia no Sertão do Rio Grande do Norte”. Devido à pandemia da Covid19, o lançamento será feito por meio de transmissão ao vivo no canal da CPT Nordeste 2 no Youtube, às 15h.  
 
A cartilha conta a história da organização das mulheres camponesas acompanhadas pela CPT na região. Elas decidiram lutar pela terra e construir experiências agroecológicas e de convivência com o semiárido Norte-rio-grandense. São histórias de combate aos preconceitos e ao machismo que se cruzam com histórias de resistência contra a concentração de terras, o agrohidronegócio e a fruticultura irrigada, que têm causado danos ambientais e sociais irreversíveis na região.
 
Depoimentos marcantes, imagens e histórias de luta e organização das mulheres vêm junto com a reflexão sobre o quanto a agroecologia tem sido fundamental para o fortalecimento comunitário e para a preservação da natureza no Sertão do estado. A cartilha também contém dicas e informações sobre diversas iniciativas, como fogões agroecológicos, quintais produtivos, fundo rotativo solidário e tantas outras que podem servir de inspiração para grupos de mulheres e comunidades camponesas em todo o semiárido.
 
As experiências descritas na publicação são realizadas pelas comunidades camponesas acompanhadas pela Comissão Pastoral da Terra na Diocese de Mossoró (RN) e contam com o apoio da Fundação InterAmericana (IAF). Hilberlândia Andrade, agente pastoral que realiza o trabalho com as mulheres camponesas, destaca a importância da publicação: “é muito importante sistematizar e divulgar essas experiências para que as mulheres camponesas possam, cada vez mais, sair da invisibilidade. Queremos mostrar a importância da organização das camponesas e o quanto isso fortalece a luta comunitária”.
 
Hilberlândia destaca ainda que a expectativa é que a publicação seja um instrumento de formação “que sirva para estimular a criação de novos grupos de mulheres e que colabore para aumentar a autoestima das agricultoras na luta contra o machismo, contra a concentração de terras e contra o agrohidronegócio”.
 
Serviço:
O quê? Lançamento da Cartilha "A organização das mulheres camponesas - Na luta pela terra e na construção da agroecologia no Sertão do Rio Grande do Norte".
Quando: Quarta-feira, dia 02 de dezembro, às 15h.
Local: 
Youtube da CPT Nordeste 2:
https://www.youtube.com/watch?v=Kha2QHhpMS4
Ou pelo Facebook:
https://www.facebook.com/1300078073351725/posts/5477501145609376/