Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 1.jpg
  • 9.jpg
  • 2.jpg
  • 7.jpg
  • 8.jpg
  • 4.jpg
  • 10.jpg
  • 3.jpg
  • 6.jpg
  • 5.jpg

No fim da tarde de ontem (15), foi realizada uma reunião com o secretário de Defesa Social (SDS) de Pernambuco, Humberto Freire, e com o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, delegado Nehemias Falcão, para discutir os conflitos agrários na Mata Sul e a apuração do caso da criança assassinada na comunidade de Roncadorzinho, município de Barreiros, Mata Sul, no último dia 10.

Na ocasião, estiveram presentes representantes da CPT, da Fetape, da Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Olinda e Recife, as codeputadas estaduais Juntas (PSOL), da presidência da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Alepe, e o deputado estadual Doriel Barros (PT), presidente da Comissão de Agricultura Pecuária e Política Rural da Alepe e quem solicitou a reunião junto à SDS.

Durante a reunião, os participantes apresentaram ao secretário todo o histórico dos conflitos de terras na região e relataram casos de violência sofridas por famílias agricultoras posseiras que vivem no local há décadas, sendo muitas credoras de usinas falidas. Todos os fatos registrados em Boletins de Ocorrência até o momento não foram apurados.

Sobre o caso do assassinato do menino Jonathas, as entidades e parlamentares presentes cobraram rigor nas investigações e a prisão dos autores do crime. Também foi reforçado o pedido de segurança e proteção à família de Jonathas e à comunidade. “Em muitas situações, os arranjos econômicos locais podem interferir na atuação policial, por isso exigimos que o governo garanta uma investigação isenta, imparcial e célere, porque a impunidade é quem alimenta a violência no campo”, destacou Plácido Junior, da CPT.

O secretário Humberto Freire garantiu aos/às presentes que não descansará enquanto não identificar os autores e as motivações do crime. Afirmou ainda que não vai desprezar nenhuma linha de investigação e que colocou um delegado especial de homicídios com experiência na área para acompanhar o caso. Humberto Freire informou também que está em contato com o chefe da Polícia Civil e com o comandante da Polícia Militar e que há uma determinação do Governador Paulo Câmara para dar prioridade ao caso.

Como desdobramento da reunião, as entidades vão enviar à SDS um relatório da audiência que ocorrerá nesta sexta-feira (18), em Roncadorzinho, que será realizada com a presença da comunidade, de lideranças, de organizações sociais e de políticos representantes do Senado, da Câmara Federal e da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

A presidenta da Fetape, Cícera Nunes, destacou que a área de Roncadorzinho foi uma das primeiras citadas nos muitos ofícios que enviados à SDS e exigiu segurança para as famílias da região. “Tirar a vida de uma criança é uma coisa extrema, grave e inaceitável. Essas famílias, além de terem direito à terra, têm direito à dignidade e estão nessa terra porque seus direitos salariais como trabalhadores não foram assegurados”, ressaltou.

 

Fonte: Fetape e CPT NE2