Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 7.jpg
  • 6.jpg
  • 2.jpg
  • 8.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 9.jpg
  • 1.jpg
  • 10.jpg
  • 3.jpg

 A certificação ocorreu nesse último sábado, 23, na Câmara Municipal de Vereadores e Vereadoras do município de Afogados da Ingazeira, Sertão de Pernambuco. Dos 70 certificados e certificadas, 40 são agricultores e agricultoras de três comunidades acompanhadas pela CPT na região do Pajeú/Moxotó.

Além dos(as) agentes populares de saúde, a cerimônia de formatura contou com a presença de representantes dos movimentos sociais envolvidos no processo, das pastorais sociais e organizações parceiras da Campanha Mãos solidárias, da UFPE, da Secretaria Municipal de Saúde, da Câmara de Vereadoras e Vereadores, da X Gerência Regional de Saúde (GERES), do Prefeito do Município, Alesandro Palmeira, e do Bispo Diocesano, Dom Egídio Bisol.

A partir de agora, os(as) 70 agentes populares de saúde que passaram pelo curso “Ajudando minha comunidade no enfrentamento à pandemia da Covid-19” em 2020 e 2021, na região do Pajeú e Moxotó, estão capacitados(as) para dar andamento às atividades educativas e formativas nas comunidades em que vivem. As ações previstas estão relacionadas à promoção da saúde coletiva, ao combate à disseminação do vírus e às informações falsas. Os(as) agentes populares de saúde também seguirão desenvolvendo atividades para amenizar os impactos sociais e econômicos da pandemia, com arrecadação e distribuição de cestas básicas, itens de higiene pessoal, limpeza e proteção individual.

O curso, que nasceu em torno da Campanha Mãos Solidárias e da Periferia Viva, tem sido um grande instrumento de defesa da vida no período da pandemia. Adriana Nascimento, assessora da FETAPE, esteve presente na formatura e destacou a importância da iniciativa para o momento em que o país enfrenta e que é preciso muitas mãos para construir a solidariedade. A agente popular de saúde, Helena Levino, também reforça: "para vencer a pandemia, é preciso juntar as mãos".  Rosana Valéria Bevenuto, camponesa, agente pastoral da CPT e agora agente popular de saúde destaca que a realização do curso "é um momento que representa resistência, construção e persistência."

 

Com informações da Equipe CPT Pajeú/Moxotó (PE)

Imagens: Divulgação