Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Às vésperas do Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco e celebrado no próximo dia 15 de novembro, camponeses e camponesas acompanhados/as pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) na Mata Norte de Pernambuco seguem dando exemplos de solidariedade e de amor ao/à próximo/a. Nessa última quarta-feira (11), famílias de comunidades de assentamentos da Reforma Agrária no município de Tracunhhaém doaram mais de 200 cestas de alimentos para a população da cidade que vem sofrendo com os efeitos da pandemia do novo coronavírus. A partilha dos frutos da terra aconteceu em frente à Igreja Matriz e contou com o apoio da Paróquia Santo Antônio. 

Macaxeira, batata doce, inhame, jerimum, coentro, massa de mandioca, beiju e banana foram alguns dos alimentos doados. Toda a produção é fruto da luta pela Reforma Agrária das famílias das comunidades de assentamentos Chico Mendes, Ismael Felipe e Novo Canaã, localizados na zona rural do município. No momento da entrega, os/as camponeses/as e as famílias beneficiadas estavam utilizando máscaras de proteção para evitar a disseminação do vírus.

O padre José Ramos, administrador paroquial de Tracunhaém, agradeceu o gesto e ressaltou que os agricultores e agricultoras, mesmo com muitas dificuldades, partilham sua produção e “ajudam outros pobres que estão sofrendo ainda mais por causa dessa pandemia. Para nós, foi uma graça de Deus e estamos muito contentes com tudo isso”, concluiu. Essa é a segunda ação de solidariedade realizada nas últimas semanas em parceria com a Paróquia Santo Antônio. A anterior ocorreu no último dia 29 de outubro, quando 250 cestas foram partilhadas com famílias do local. 

O gesto de solidariedade é mais uma ação da campanha “Partilhando o Pão e a Esperança”, que tem levado alimentos a populações que sofrem com os impactos provocados pela pandemia na Zona da Mata e no Agreste de Pernambuco, bem como na Região Metropolitana do Recife. A iniciativa conta com o apoio da Diocese de Nazaré da Mata (PE) e da Ação por um Mundo Unido (AMU) e envolve famílias dos assentamentos Chico Mendes, Nova Canaã e Ismael Felipe, localizados em Tracunhaém; Dom Helder Câmara, Belo Horizonte e Mariano Sales, em Aliança; e da comunidade do Una, formada por antigos posseiros e posseiras, em Moreno, na Região Metropolitana do Recife. 

Imagens: CPT Equipe Mata Norte