Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 1.jpg
  • 7.jpg
  • 4.jpg
  • 6.jpg
  • 9.jpg
  • 8.jpg
  • 3.jpg
  • 10.jpg
  • 5.jpg
  • 2.jpg

Federação pretende pedir a desapropriação das terras para fins de reforma agrária e assentar os quase dois mil canavieiros que não recebem os salários há mais de dois meses

 

Representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco (Fetape) têm uma audiência nesta terça-feira com o secretário da Casa Civil do Governo do Estado, Tadeu Alencar. O encontro, marcado para esta manhã, vai discutir a situação dos canavieiros da Usina Cruangi, em Timbauba.


A categoria, que ocupou a sede da empresa na manhã de ontem, denuncia o atraso de mais de 60 dias no pagamento dos salários e afirma que só sairá do local quando a situação for resolvida.

Caso a situação não seja resolvida e a Usina não retome as suas atividades, a Fetape pretende pedir a desapropriação das terras para fins de reforma agrária. Desta maneira, os quase dois mil homens e mulheres empregados da empresa poderão ser assentados na área.

Cerca de 500 trabalhadores estão no pátio da empresa desde as 9h30 de segunda-feira. De acordo com a Fetape, a ocupação ocorreu de forma pacífica e várias lonas foram abertas, formando um grande acampamento. A mobilização foi decidida após várias tentativas de negociação dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais (STRs) de seis municípios e da Fetape com os empregadores.

O argumento dos administradores da Cruangi para o atraso dos salários é o fato de o Tribunal Regional Federal ter bloqueado todo o patrimônio físico e financeiro da usina, por conta de dívidas tributárias com a União.

No mês passado, uma manifestação resultou na interdição da BR 408 e ocupação do pátio da Usina. Na ocasião, foi feito um acordo para o  pagamento de uma parte das remunerações em atraso.

 

Fonte: Diário de Pernambuco