Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

 Em celebração à chegada do Natal, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) de Alagoas está distribuindo mais de 1000 cestas camponesas em diversas comunidades em Maceió e Rio Largo. A iniciativa reforça a solidariedade de 2020, um ano marcado por grandes lições e desafios diante da pandemia e da chamada “necropolítica” do atual governo do Brasil. 

Os alimentos sadios, produzidos pelas famílias camponesas acompanhadas pela CPT no estado, foram adquiridos com recursos emergenciais da Misereor – instituição alemã ligada à Igreja Católica – e doados para pessoas carentes, em condição de vulnerabilidade social, por meio de parceria com diferentes instituições religiosas e ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), garantindo um caráter ecumênico e plural, característicos da Pastoral.

Em Rio Largo, o padre Raul Moreira Filho intermediou a entrega nas comunidades São Francisco (Gogó da Ema), São José (Cimapra), Nossa Senhora Menina (Tabajaras), Cristo Rei (Residencial Antônio Lins), Nossa Senhora de Fátima (Conjunto Jarbas Oiticica) e São José Operário (Fazenda Canoas).A CPT estima que 9.565kg de alimentos foram doados, isto é, mais de 9,5 toneladas. Os produtos vieram de 34 famílias camponesas das seguintes áreas: assentamentos Javari e Margarida Alves (Maragogi), acampamentos Mumbuca, Bota Velha e Santa Cruz (Murici), assentamento Flor do Bosque (Messias), acampamento padre André (União dos Palmares), assentamentos Irmã Dorothy e Quilombo dos Palmares (São Miguel dos Milagres).

  


Ao todo, 200 cestas destinaram-se a organização espírita Nosso Lar; outras 150 para Área Pastoral Nossa Senhora de Fátima, em Rio Largo; 100 para a Paróquia São Pedro e São Francisco, no Brejal; 70 para Igreja Batista da Grota da Alegria e mais 50 do Pinheiro; 35 para populares no Jacintinho; 30 para o terreiro Abassá de Angola Oyá Balé – Casa de Resistência, coordenado pela Mãe Vera; 40 para Casa de Umbanda Vale do Sol Tatyara; e 250 para o MTST, que indicou a entrega para o acampamento Tereza de Benguela, localizado na Cidade Universitária. Além disso, 75 cestas foram adquiridas pelas Cáritas e entregues em comunidades acompanhadas pela organização humanitária da Igreja Católica. Também nesse espírito natalino, cerca de 235 cestas foram adquiridas e doadas por pessoas apoiadoras da CPT. Dessas, cerca de 60 ficaram com o Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos (MTD). Assim, soma-se 1235 cestas camponesas distribuídas nessa onda de solidariedade.

Para o pároco, tendo em vista que a pandemia tirou o emprego e o trabalho de muitas famílias, a CPT, juntamente com os assentamentos irmãos, vem em boa hora trazendo as cestas camponesas com os frutos da terra. “As famílias carentes da área pastoral não terão uma ceia tradicional como se vê nas cidades, recheadas de guloseimas, sofisticadas, com lasanha, pernil, chester e tantas outras coisas, mas terão uma ceia digna, natural, como as famílias do campo assim o faz. Boa hora. Boa iniciativa”, disse padre Raul. Cada cesta contém macaxeira, coco seco, inhame, batata, abacaxi, banana, graviola, laranja e outros produtos agroecológicos.

“Eu agradeço do coração sincero essa atitude da CPT e todos que compõem esse momento de distribuição das cestas camponesas. Muito obrigado e contem com meu apoio e minha amizade. Vamos juntos construir um mundo novo, um mundo de irmãos, onde as cercas cairão no chão e todos possamos abraçar os irmãos e irmãs, compartilhando o pão e a vida de cada dia. Deus abençoe a todos!”, finalizou padre Raul.

  

Boas festas e um próspero 2021! Para a CPT, nada mais justo que ampliar a solidariedade no Natal. É o momento de renascimento da fé e de reafirmação de compromisso com a paz e com o amor pelo próximo. Neste ano, nem todas e todos poderão estar do lado dos familiares e amigos mais queridos, mas, a cada ano, o nascimento de Jesus Cristo é lembrado para celebrar as bênçãos recebidas pelo caminho, com a fé e esperança de um novo tempo. Ele virá. A Yalorixa Veronildes Rodrigues, conhecida como Mãe Vera, contou que as doações foram boas até demais para o pessoal que não é filho de santo, mas é cadastrado no seu barracão, localizado no Conjunto Otacílio de Holanda, próximo ao terminal de ônibus do Eustáquio Gomes. De acordo com a líder espiritual, toda ajuda é bem-vinda. “Eu recebo as doações e divido com as pessoas comunidade”, explicou.

 

Confira mais fotos no álbum da página no Facebook da CPT Alagoas e no Instagram @cptalagoasoficial!

 

 

Lara Tapety - Ascom CPT/AL