Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) recebeu mais um relato de violência e de abuso policial ocorridos na comunidade camponesa de Barro Branco, em Jaqueira, Mata Sul de  Pernambuco. De acordo com a denúncia, três policiais invadiram a casa da agricultura Josefa Dominicia da Silva e vasculharam quartos, cozinha, sala, banheiros e quintal alegando estarem à procura de armas de alto calibre. O fato ocorreu na tarde desse último sábado (19). A ação foi feita sem ordem judicial. Os policiais ainda agrediram verbalmente e ameaçaram prender os membros da família que lhes perguntaram pela ordem da justiça.


A agricultora é nascida e criada na comunidade. Barro Branco é vizinha à comunidade do Engenho Fervedouro. Ambas vêm sendo vítimas de violências e de conflitos por terra envolvendo a empresa Agropecuária Mata Sul S/A. Por resistirem às ameaças e às invasões de suas posses pela empresa, agricultores e agricultoras da localidade têm sido alvos de tentativas de criminalização e de ações ilegais e arbitrárias. A denúncia será encaminhada aos órgãos competentes a fim de que tomem as medidas necessárias e cabíveis.

Outras informações sobre este conflito, você pode acompanhar na página eletrônica www.cptne2.org.br ou pela Hashtag #MataSulResiste