Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Em 25 de julho, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) comemorou o dia do trabalhador rural com a ocupação de cinco latifúndios em Pernambuco, entre eles as fazendas Consulta e Ameixas, áreas emblemáticas do conflito pela terra no estado.

 

Para a direção do MST em Pernambuco, não há melhor forma de homenagear os homens e mulheres que vivem do trabalho com a terra do que lutando para garantir que todos/as eles/as tenham sua terra para trabalhar.

 

Na fazenda Ameixas, no município de Passira, as famílias foram cercadas por pistoleiros durante todo o dia. Já na fazenda Consulta, em São Joaquim do Monte, as famílias foram recebidas a tiros por três pistoleiros. O comandante dos pistoleiros é um policial militar que tem atuado como milícia armada em várias fazendas da região, entre elas a fazenda Serro Azul, no município de Altinho, palco dos principais conflitos do estado no último ano.

 

Os pistoleiros atiraram contra as famílias que, ameaçadas de morte, chamaram a policia. O policial e os outros pistoleiros foram presos em flagrante e levados para a delegacia de São Joaquim do Monte. O MST já havia denunciado a formação de milícias privadas na região atuando a partir da Fazenda Serro Azul,sob o comando desse policial militar. A denuncia já estava sendo investigada pelas Secretarias de Defesa Social e de Direitos Humanos do Governo do Estado.

As outras fazendas ocupadas no dia de hoje foram São Gonçalo I e II e Mata Verde, todas no município de Mirandiba, Sertão do Estado.

 

 

Fonte: MST Pernambuco