Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Quem perdeu, não precisa desanimar: a próxima feira será nos dias 08 e 09 de outubro!

Para a realização, foram tomadas medidas preventivas, como a redução do número de barracas, o isolamento da área, verificação da temperatura do público com termômetro na entrada, disponibilização de álcool 70 e o uso obrigatório de máscara. De acordo com a organização, os cuidados são gestos de amor ao próximo e em respeito à vida.

Depois de alguns meses de quarentena, a Feira Camponesa itinerante, realizada pela Comissão Pastoral da Terra de Alagoas, retornou ao conjunto José Tenório, na quinta e sexta-feira, 24 e 25 de setembro, com todos cuidados necessários para o enfrentamento à Covid-19.

A Feira Camponesa traz para a população da cidade alimentos diretamente da roça, produzidos pelas famílias acompanhadas pela pastoral no estado. Nas bancas dessa edição, teve um pouco de tudo: abóbora, goma de tapioca, batata doce, ovos de capoeira, galinhas, mel, laranja, banana, cana caiana etc. Muitos produtos acabaram rapidamente, tanto devido ao fortalecimento da divulgação pela imprensa local, quanto pelo fato dessa feira ter caído no gosto popular.

O camponês e agente pastoral André Batista, levou ao local 100 garrafas de 750ml de mel. Logo no primeiro dia, ele vendeu 55 garrafas. “Eu acho que o pessoal aqui estava precisando dessa feira tanto quanto a gente que estava na roça também. O pessoal não tinha uma mercadoria boa como a nossa e quando chegamos, eles viram que a mercadoria era boa, vieram e compraram”, disse o sertanejo da comunidade Todos os Santos, situada no município de Água Branca.

Mas não foi só isso que Bentinho levou à feira. Ele falou ainda: “Eu trouxe rapadura, abóbora, feijão, farinha, feijão de corda, limão. Praticamente já se foi quase tudo. Limão acabou. O saco de farinha só tem um restinho. Trinta e cinzo dúzias de ovos de galinha de capoeira também acabou”.Vindo da mesma comunidade, Pedro Alves (Pedro Bentinho), atraiu mais público ao aparecer na TV falando de um galho medicinal. “É a casca de um pau medicinal. Chama imbiratã. Serve para próstata e enfermidades. Todo mundo chegou para comprar e não deu para quem quis”, contou o camponês. De fato, há estudos comprovando que a planta conhecida como imbiratã, nome científico Pseudobombax Marginatum, possui propriedade analgésica, anti-inflamatória, cicatrizante e expectorante.

 


Plano Emergencial do Campo
 – Antes de decidir retomar a realização das feiras livres assim que possível, a CPT, junto à outras organizações sociais do campo, levou ao Governo do Estado uma proposta para que o mesmo comprasse alimentos das comunidades para escolas, abrigos, hospitais e outros.A feira superou as expectativas da CPT. Seguindo as orientações de prevenção, aconteceu nesse momento desafiante para todo o país e o mundo como uma alternativa para escoar a produção das comunidades de acampamentos e assentamentos, que lutam pela terra e por dignidade.

O Plano “Plano emergencial para os que produzem alimento no campo alagoano” conta com apoio de diversas personalidades públicas, entre elas o arcebispo metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz. O objetivo é amenizar os efeitos da crise aprofundada pela pandemia, viabilizando o escoamento da produção das comunidades camponesas e, ao mesmo tempo, evitando o aumento da fome no estado.

Infelizmente, as discussões em torno do plano ainda não avançaram suficiente. Então, a CPT decidiu não poupar esforços para realizar as feiras e conta com o apoio da população para essa iniciativa. A próxima Feira Camponesa itinerante já tem nova data: 08 e 09 de outubro. Será novamente na praça da igreja Santa Terezinha, localizada no conjunto José Tenório, no bairro da Serraria.

  

Lara Tapety – Ascom CPT/AL