Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

“Por que e para que uma teologia feminista?”. A freira católica, filósofa e teóloga feminista brasileira, Ivone Gebara, discutirá o tema amanhã (03), às 9h, na sessão de encerramento da 10ª Semana Teológica Padre José Comblin. O Seminário poderá ser acompanhado ao vivo pelo Canal Teologia Nordeste no Youtube e no Facebook.

 Acesse: https://www.youtube.com/channel/UC2b7imhvckojxiC2TcyhtDw

https://www.facebook.com/teologianordeste

A Semana teológica Padre José Comblin é realizada desde 2011, ano de seu falecimento. A iniciativa de sua realização é de distintos grupos de amigos e amigas do Padre Comblin, que atuou no Nordeste como defensor da teologia da enxada e da teologia da libertação. Com o objetivo de prestar-lhe homenagem e, acima de tudo, buscar rememorar o seu legado de missionário, profeta, teólogo e cidadão, todos os anos são promovidos encontros comunitários que buscam refletir sobre temas relevantes para a Igreja e para a sociedade.

10ª Semana teológica Padre José Comblin - Em razão das condições impostas pela Covid 19, os grupos organizadores da 10ª Semana Teológica Pe. José Comblin tiveram que propor uma adaptação, nos seguintes termos: em vez da realização presencial das Jornadas Comunitárias (no campo e nas periferias urbanas), passamos a realizar estas experiências, de modo virtual;  Em vez das costumeiras Jornadas Comunitárias, têm sido vivenciadas, por vídeo conferências, as Noites Comunitárias; Também virtualmente, será realizada a Sessão de Encerramento, no dia 3 de Outubro de 2020, a partir das 9h até 12h. 

Profeta Missionário, o padre José Comblin segue inspirando comunidades, grupos e pessoas, pelo mundo afora, especialmente na América Latina, no Brasil, no nordeste. Sua Páscoa aconteceu em 27 de março de 2011 a partir de quando foram vivenciadas sucessivas edições da semana teológica Padre José Comblin, este ano de 2020 em sua 10ª edição. Trata-se de uma iniciativa tomada por distintos grupos de amigos e amigas do Padre José, com o objetivo de prestar-lhe justa homenagem e, acima de tudo, buscar rememorar o seu legado de missionário, profeta, teólogo e cidadão. Com efeito, vasto e profundo é o legado do padre José Comblin tomando em consideração, mais do que sua vasta produção teológica (cerca de 70 livros e de 413 artigos publicados em diversas revistas internacionais e nacionais de teologia),=. O Legado de Padre José Comblin se manifesta pelo seu exemplo de vida. As pessoas que com ele viveram, que o conheceram, dão testemunho do denso aprendizado junto a este profeta da Liberdade.

Há cerca de 5 anos, os grupos organizadores da semana teológica Padre José Comblin (Kairós, CEBI, Escola de Formação Missionária de Santa Fé, Grupo Igreja dos Pobres, MTC, entre outros)  houveram por bem estender os dias da semana teológica, de modo a distribuir por dois ou três meses. Sempre contando com a sessão de encerramento. Esta tem sido precedida, desde de então, pelas jornadas comunitárias, realizadas junto a diferentes comunidades do campo e da Periferia Urbana durante cada uma dessas jornadas (3 ou 4). Os grupos organizadores desta semana teológica reúnem, em determinada comunidade, diferentes grupos e pessoas, com objetivo de, a partir de um tema proposto, debaterem comunitariamente os desafios eclesiais locais, regionais, nacionais e em âmbito internacional. 

O tema de cada uma dessas edições da semana teológica Padre José Comblin é definido pelos seus organizadores e organizadoras, a partir de cada contexto histórico sócio eclesial, contando sempre com artigos do padre José Comblin que mais diretamente se ligam a este contexto. Durante as jornadas comunitárias - hoje substituídas pelas noites comunitárias, em razão da pandemia - aos textos propostos seguem-se duas ou três perguntas, com o intuito de provocarem reflexão em pequenos grupos. Na página eletrônica www.teologianordeste.net encontram-se cópias de cada Folder relativo as nove semanas já realizadas, desde 2011 temas diversos, tais como: ação do Espírito Santo no mundo, formação missionária, Juventude, desafios sócio ambientais, entre outros. Nesta décima edição, em vista do que foi deliberado comunitariamente na sessão de encerramento da última edição, ficou acordado o tema a cerca do lugar das mulheres na igreja e na sociedade, razão por quê foi definido como tema central desta décima semana teológica Padre José Comblin o seguinte tema: "Por que e para que uma teologia feminista?"

Sendo a sociedade e a igreja compostas majoritariamente pelas mulheres, que também tem contribuído decisivamente, em várias frentes, para a formação de uma consciência de Justiça e de respeito aos direitos humanos, não surpreende a escolha temática deste ano. 

Com relação à contribuição do padre José Comblin, acerca deste tema, é certo que não se deteve prioritariamente em Sua obra sobre esta questão, ainda que de modo fragmentário, esta questão emerge em alguns dos seus escritos. Tornou-se, por exemplo, bem conhecida sua posição profética, em defesa da posição assumida pela então presidenta Dilma, em sua defesa enfática dos direitos das mulheres em um dos casos relativos a questão do aborto, escreveu uma carta aberta, na qual chamava a atenção dos bispos sobre sua posição condenatória de milhares de mulheres pobres, obrigadas a recorrerem a situações semelhantes. A este respeito, o padre José se confessava muito próximo das vítimas, sem qualquer ímpeto condenatório. Situação que volta a tona graças ao recente caso da menina que engravidou, em decorrência de um estupro cometido pelo próprio tio, vozes condenatórias emergem contra aquela criança, os médicos e pessoas que dela cuidavam, sem contar com a solidariedade de importantes figuras do episcopado brasileiro.

Um simples olhar para os índices de feminicídios e de violências praticadas contra as mulheres é suficiente para se compreender a urgência de trazermos ao debate semelhante tema relativo à teologia feminista.

 Fonte: www.teologianordeste.net