Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

 Nos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte um grande mutirão de solidariedade e de partilha de alimentos marcará os 45 anos da Comissão Pastoral da Terra: uma Igreja radical e profética, profundamente conectada com o sonho de justiça dos/as empobrecidos/as da terra.

 

No próximo dia 22 de junho, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) completará 45 anos de existência e resistência junto aos povos da terra, das águas e das florestas. Fundada em plena ditadura militar, no ano de 1975, a CPT foi uma resposta às graves situações de exploração e violência a que estavam submetidos trabalhadores rurais e comunidades camponesas no país. Para celebrar a data no espírito de solidariedade e de compromisso com as causas sociais, as comunidades camponesas e agentes pastorais nos estados que compõem o Regional Nordeste 2 da CPT - Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte - realizarão um grande mutirão de partilha de alimentos da agricultura camponesa.

Com o nome “Repartir a terra, partilhar o pão”, o mutirão envolverá comunidades posseiras, de assentamentos da Reforma Agrária, acampamentos, quilombos, pequenos/as agricultores/as e famílias ameaçadas de despejo e expulsão que lutam pelo direito à terra e ao território. Serão milhares de famílias na Zona da Mata, Agreste e Sertão dos quatro estados nordestinos recolhendo da terra toneladas de alimentos para prestar solidariedade àqueles e àquelas que sofrem com a falta de comida neste período de pandemia.

Para Tânia Souza, agente pastoral e coordenadora da CPT Nordeste 2, o gesto de solidariedade estabelece um diálogo com a cidade e demonstra a importância dos povos do campo. “Pessoas que lutaram e que ainda lutam pelo direito à terra e ao território, que ocuparam ruas e praças, agora estão fazendo esse gesto com o povo que vive nas cidades. Estão provando a necessidade e a importância da Reforma Agrária e da democratização de territórios. Se temos a terra repartida, teremos o pão partilhado”, ressalta.

 

ACOMPANHE AS AÇÕES NOS ESTADOS:

Em Alagoas, as comunidades camponesas acompanhadas pela CPT irão doar cem cestas de alimentos recolhidos de suas roças para famílias que vivem no bairro de Jacintinho, na periferia de Maceió. A ação será realizada em parceria com a Paróquia Imaculada Conceição.

Na Paraíba, serão realizadas ações de partilha de alimentos em várias regiões do estado.  Agricultores e agricultoras do Cariri e Curimataú irão partilhar sua produção com 150 famílias imigrantes venezualanas que estão alojadas nas cidades de Campina Grande e de Puxinanã. Dentre elas, 57 são indígenas da etnia Warao. Mais alimentos deverão ser destinados à Pastoral do Povo de Rua.

Na região do Alto Paraibano, a doação dos frutos da agricultura camponesa será realizada junto a Paróquias e contará com o apoio de pastorais sociais locais. O Instituto Federal da Paraíba (IFPB - Cajazeiras) também contribuirá com a doação de cestas de alimentos que serão entregues a famílias acampadas e a catadores e catadoras de materiais recicláveis, em Cajazeiras.

Já na Diocese de Guarabira, agricultores e agricultoras de comunidades e assentamentos da Reforma Agrária apoiados pela CPT entregarão alimentos cultivados em suas lavouras para famílias em situação de vulnerabilidade no município de Araçagi. As doações serão destinadas às comunidades Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora das Graças e São João Batista. A ação será realizada em parceria com pastorais sociais diocesanas, como a Pastoral Carcerária. Os agricultores e agricultoras também irão partilhar seus alimentos com outras famílias em situação de fome no município de Belém.

Na Diocese de João Pessoa, as ações de partilha de alimentos da agricultura camponesa acontecerão no Litoral Sul, na Região do Vale, na Várzea e também no Agreste. Estima-se que, no dia 22/06, quatro caminhões e duas caminhonetas estejam repletos de alimentos produzidos por famílias posseiras e de assentamentos da Reforma Agrária da região. Toda a produção será destinada à ASA - Ação Social Arquidiocesana da Paraíba, que prepara refeições à população de rua e acolhe pessoas em situação de fome e vulnerabilidade.

Em Pernambuco, as ações de partilha de alimentos também serão descentralizadas. Na região da Mata Sul do estado, as doações serão feitas por famílias de comunidades que lutam pelo direito à terra e que estão ameaçadas de despejo ou expulsão. Produtos beneficiados pelos agricultores e agricultoras serão distribuídos em casas de crianças em situação de rua mantidas pela Ação Social da Paróquia de Palmares (ASPP). Os agricultores e agricultoras também arrecadaram produtos de higiene pessoal para serem distribuídos no Presídio Rorenildo da Rocha Leão, em Palmares. Também serão doados alimentos na periferia do município de Jaqueira.

Já na região da Mata Norte, camponeses e camponesas de assentamentos da Reforma Agrária e famílias posseiras realizarão entregas de alimentos produzidos em suas lavouras a comunidades que vivem nas periferias de Aliança, Tracunhaém, Moreno e do Recife. Agentes pastorais da região estão aproveitando a ocasião para realizar um curso de formação sobre a história, a metodologia, a mística e a espiritualidade da CPT e também sobre os aspectos sociais, históricos, econômicos e políticos da Zona da Mata.

No Agreste do estado, quilombolas, assentados da Reforma Agrária e pequenos/as agricultores/as acompanhados pela CPT irão partilhar sua produção com famílias que vivem em povoados e na periferia do município de Capoeiras.

Já no Sertão do Pajeú, será realizado um mutirão para a colheita de alimentos nas comunidades acompanhadas pela Pastoral. Em seguida, os agricultores e agricultoras e a CPT irão distribuir a produção camponesa nas periferias de municípios da região.

No Rio Grande do Norte, as comunidades que atuam com a CPT em Mossoró doarão alimentos produzidos em suas lavouras e em seus quintais produtivos. As doações serão recolhidas pelas associações comunitárias e entregues ao Lar da Criança Pobre de Mossoró. A instituição, fundada e dirigida por freiras franciscanas, acolhe pessoas vulneráveis e empobrecidas, além de prestar apoio aos/às imigrantes venezuelanos/as que se encontram na cidade.

Debate e reflexões sobre os 45 anos da CPT - A história, as lutas e as memórias desses 45 anos de existência e resistência da CPT serão temas do debate transmitido ao vivo no canal do Youtube da CPT Nordeste 2, na noite de hoje, 18/06, às 18h. O debate contará com a participação do Padre Hermínio Canova e de Cecília Gomes, da coordenação regional.

 

Acompanhe mais informações sobre o mutirão "Repartir a terra, partilhar o pão" em nossas redes sociais: @cptne2 (facebook e instagram) e em nossa página eletrônica: www.cptne2.org.br.

 

----

 

Serviço:

O que: Celebração dos 45 anos da Comissão Pastoral da Terra – Realização de Mutirão de solidariedade e de doação de alimentos da agricultura camponesa: “Repartir a terra, partilhar o pão”.

Quando: 22 de junho de 2020.

Onde: Estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte – Regional Nordeste 2 da CPT

 

Contatos - Assessoria de comunicação CPT NE2:

Lara Tapety: (82) 9.9697.1000

Renata Albuquerque: (81) 9.9663.2716