Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 9.jpg
  • 7.jpg
  • 5.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg
  • 6.jpg
  • 8.jpg
  • 4.jpg
  • 1.jpg
  • 10.jpg

Famílias do acampamento Antônio Pinto, situado no Engenho Retirada, em Caaporã (PB), paralisaram mais uma ação de degradação ambiental realizada na área. Desta vez, os agricultores e agricultoras surpreenderam uma equipe efetuando extração ilegal de areia no local. O crime ocorreu na última terça-feira, 29. Essa é a segunda vez em menos de 10 dias que camponeses do acampamento denunciam à CPT práticas de degradação ambiental promovidas por terceiros na localidade.

De acordo com as famílias, um operador de máquina pá carregadeira estava iniciando o transporte da areia quando se deparou com as famílias do acampamento. Na ocasião, a Polícia Militar foi acionada. Segundo informado, não foi apresentado qualquer autorização ou licença para a extração da areia. As famílias exigiram que os homens devolvessem o material extraído para o local de origem e consertasse a escavação feita.

Sobre o imóvel: O Engenho Retirada possui aproximadamente 700 hectares e é ocupado por 60 famílias desde 2012, quando a usina Cruangi paralisou suas atividades. Sem garantia do recebimento dos direitos trabalhistas, agricultoras e agricultores ex-funcionários da usina ocuparam o imóvel e substituíram o plantio de cana-de-açúcar pela agricultura familiar. Atualmente a área possui plantação de feijão, macaxeira, inhame, batata-doce, frutas e hortaliças que abastecem as feiras de Goiana (PE), Caaporã, Alhandra e as feiras agroecológicas em João Pessoa (PB). As famílias cobram do Incra a desapropriação da área para fins de Reforma Agrária.

A luta pela terra no acampamento Antônio Pinto vem junto com outro componente: a luta pela preservação ambiental. As famílias sem-terra vêm desenvolvendo atividades de preservação do meio ambiente, como ações de reflorestamento e de preservação das nascentes e dos rios. Com o apoio da CPT, os agricultores e agricultoras têm fortalecido essas iniciativa de defesa do que, na Lautado Si, o Papa Francisco chama de Casa Comum.

Equipe CPT João Pessoa (PB)

Edição: setor de comunicação da CPT NE2

Imagens: Famílias surpreendem homens com máquinas efetuando extração ilegal de areia no acampamento Antônio Pinto, em Caaporã (PB). Foto: CPT João Pessoa (PB)