Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 8.jpg
  • 6.jpg
  • 7.jpg
  • 3.jpg
  • 5.jpg
  • 10.jpg
  • 4.jpg
  • 1.jpg
  • 2.jpg
  • 9.jpg

Esvazia-me os olhos e condena-me à escuridão eterna... – que eu, mais do que nunca, dos limos da alma, me erguerei lúcida, bramindo contra tudo: Basta! Basta! Basta! (Noémia de Sousa, poeta)

 

 

"Atuação das mulheres camponesas: celebração, conquistas e desafios do século XXI" foi o tema da formação realizada nos dias 13, 19 e 20 de março de 2022 pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) da Diocese de Guarabira, no estado da Paraíba.

A iniciativa, em alusão ao Dia Internacional de Luta da Mulher, celebrado em 8 de março, contou com a participação de 120 mulheres e ocorreu nas comunidades dos assentamentos Vazante, Santa Vitória e Fazenda do Sítio, respectivamente, nos municípios de Tacima, Bananeiras e Dona Inês.

A formação teve como ponto de partida a compreensão da importância de promover diálogos sobre os avanços e desafios referentes à desigualdade de gênero que as mulheres enfrentam ao longo dos séculos. Na avaliação da equipe da Diocese, foi um momento significativo que reuniu formação, partilha e mística.

Durante o processo formativo, as camponesas abordaram a conjuntura política, os cinco tipos de violência doméstica e familiar contra a mulher, de acordo com a Lei Maria da Penha, como também, a memória de luta e resistência da líder sindical Margarida Maria Alves.

As participantes se organizaram, realizaram momentos de partilha de alimentos, apresentações culturais e celebrações. Houve teatro, recital de poemas, cantos populares, sorteio de brindes etc.

De acordo com a jovem Francinalda Maria, a formação possibilitou ecoar as vozes das mulheres, destacando o importante papel que as mesmas vêm despenhado em busca de uma transformação social na perspectiva da igualdade de gênero nos assentamentos acompanhados pela Pastoral da Terra na Diocese de Guarabira.

Francinalda é camponesa da comunidade Fazenda Sítio, coordenadora de políticas públicas para as mulheres e presidenta do Conselho dos Direitos da Mulher do município de Dona Inês. Sua participação da atividade, juntamente com as mulheres lideranças do Sindicato dos/as Trabalhadores/as Rurais de Bananeiras, reforça a importância da atuação da mulher nos espaços de decisão em busca de efetivação de direitos.

Os três dias de atividades propiciaram a troca de experiências da vivencia das mulheres no fazer comunitário, seja na associação, no espaço familiar ou religioso.

 

 

Foto: Equipe CPT Diocese de Guarabira