Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Pernambuco

A QUESTÃO AGRÁRIA EM PERNAMBUCO III - Entre o campo que nós queremos e o campo que nos é imposto

Em Pernambuco, segundo dados do Incra, existem 678.025,57 hectares de terras improdutivas, referentes às grandes propriedades e que estão disponíveis para fazer uma ampla Reforma Agrária, associada à demarcação dos territórios tradicionalmente ocupados. Por outro lado, segundo as organizações de luta pela terra, são mais de vinte mil famílias acampadas,…

Leia mais:

QUESTÃO AGRÁRIA DE PERNAMBUCO II - “Faltam” investimentos para o campesinato, sobram recursos para as empresas

 

 

Não falta terra em Pernambuco para fazer a Reforma Agrária. São 687 grandes propriedades improdutivas, segundo o Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR/INCRA), que somam 678.025,57 hectares de terra. Também não falta gente para ser assentada. Segundo as organizações sociais do campo, são mais de 20 mil famílias acampadas em todo o Estado, além das comunidades quilombolas, povos indígenas e pescadores artesanais.

* Plácido Junior

 

Leia mais:

Governo traz para Pernambuco a maior usina suja do mundo, artigo de Heitor Scalambrini Costa

Já esta se tornando lugar comum, com toda pompa e marketing político, os anúncios bombásticos feito pelo governador de Pernambuco a respeito da chegada de novas empresas que vem para aqui se instalar, quase sempre em alguma cidade no entorno do complexo industrial e portuário de Suape.

A imprensa saúda o progresso chegando, o dinamismo da economia pernambucana. Três palavras chaves são abusadamente utilizadas e propagandeadas aos quatro ventos, justificando e anestesiando a população em geral e os setores da elite local, que de dia cantam loas a necessidade de proteger a natureza, o meio ambiental, mas na calada da noite, estimulam, promovem e saqueiam as matas, os rios e o ar que respiramos. Progresso, criação de postos de trabalho e geração de renda, bendita seja esta tríade que consegue calar toda uma população, e consentir que a geração futura pague um alto preço pela irresponsabilidade de alguns, mas com o consentimento de muitos.…

Leia mais:

Mulheres camponesas de Pernambuco rumo à Marcha das Margaridas

Cerca de 2.600 mulheres trabalhadoras rurais embarcaram, na tarde deste domingo, de todas as regiões do estado para a 4ª Marcha das Margaridas. A mobilização, que acontecerá em Brasília, nos dias 16 e 17 de agosto, tem como tema “2011 Razões para Marchar por Desenvolvimento Sustentável com Justiça, Autonomia, Igualdade e Liberdade”.

Leia mais:

O Estado de Pernambuco repete o ato de Pôncio Pilatos: “Lavar as mãos” para os ameaçados de morte no Estado

Diante da repercussão nacional dos ultimos acontecimentos de conflitos no campo no país, as organizações do campo em Pernambuco deveriam se reunir hoje (08.06) com a Secretaria de Justiça e Direitos humanos para tratar dos casos de ameaças de morte e de conflitos no campo no Estado. A reunião, que não aconteceu, reforça o questionamento e o repudio da CPT sobre  a forma superficial  que o Estado tem tido com relação ao direito à vida dos povos do campo. Leia a nota a seguir:

 
No dia 03 de junho do ano em curso, a CPT PE recebeu um convite para participar de uma reunião no “dia 08 de junho de 2011, às 09:30 horas, na sede da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, situada à Rua Benfica, 133, Madalena, Recife, a cerca da situação dos defensores de direitos humanos ameaçados no Estado de Pernambuco, conjuntamente com as principais lideranças dos movimentos sociais, bem como indígenas e quilombolas”, conforme ofício de nº 52/11 da referida Secretaria.

Leia mais: