Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Pernambuco

MAB avança nas reivindicações com a CHESF em Recife

Em audiência realizada ontem, dia 13 de março, com o presidente da CHESF, João Bosco e a diretoria da empresa, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) apresentou a pauta de reivindicações da Jornada Nacional de Lutas do Movimento. A pauta colocava a necessidade da renovação das concessões do setor…

Leia mais:

Atingidos por barragens ocupam sede da Chesf, em Recife

Cerca de 1.500 integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) de toda a região do Nordeste ocupam e montam acampamento, neste momento (manhã de 13/03), na sede da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF), na cidade de Recife. Os manifestantes protestam contra o atual modelo energético brasileiro, as tentativas de privatização da água e da energia em curso no país, além de reivindicarem a garantia de direitos para as famílias atingidas por barragens. A mobilização faz parte da jornada nacional de lutas do MAB e acontece na semana do Dia internacional de luta contra as barragens, pelos rios, pela água e pela vida, celebrado no dia 14 de março.…

Leia mais:

Atingidos pela Transnordestina cobram da Prefeitura de Escada/PE agilidade no processo de reassentamento da comunidade

Representantes da comunidade de Fleixeiras, que está sendo atingida pelas obras da Transnordestina, no município de Escada/ PE, realizam mobilização neste momento (12/03, pela manhã) na Prefeitura do Município. O motivo da mobilização é pressionar o prefeito de Escada, Jandelson Golveia, a agilizar o processo de reassentamento das mais de 100 famílias da comunidade que serão impactadas pelas obras da ferrovia.…

Leia mais:

A QUESTÃO AGRÁRIA EM PERNAMBUCO III - Entre o campo que nós queremos e o campo que nos é imposto

Em Pernambuco, segundo dados do Incra, existem 678.025,57 hectares de terras improdutivas, referentes às grandes propriedades e que estão disponíveis para fazer uma ampla Reforma Agrária, associada à demarcação dos territórios tradicionalmente ocupados. Por outro lado, segundo as organizações de luta pela terra, são mais de vinte mil famílias acampadas, 11 povos indígenas e 109 comunidades quilombolas existentes no estado. Nos últimos anos, este mesmo estado tem chamado a atenção pelo volume de recursos recebidos do Governo Federal.…

Leia mais:

QUESTÃO AGRÁRIA DE PERNAMBUCO II - “Faltam” investimentos para o campesinato, sobram recursos para as empresas

 

 

Não falta terra em Pernambuco para fazer a Reforma Agrária. São 687 grandes propriedades improdutivas, segundo o Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR/INCRA), que somam 678.025,57 hectares de terra. Também não falta gente para ser assentada. Segundo as organizações sociais do campo, são mais de 20 mil famílias acampadas em todo o Estado, além das comunidades quilombolas, povos indígenas e pescadores artesanais.

* Plácido Junior

 

Leia mais: