Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Paraíba

Justiça libera oito trabalhadores rurais que estavam presos em Pilar

 
Os oito posseiros da Fazenda Pau a Pique/PB foram libertados da prisão nessa quinta-feira, dia 02/02. Os trabalhadores estavam presos desde o dia 25 de janeiro, na Cadeia Pública do município de Pilar/PB, porque foram acusados ilegalmente de invadir as terras da Fazenda e de provocar prejuízos ao proprietário, o…

Leia mais:

Criminalização da luta pela terra faz oito presos na Paraíba

Criminalização da luta pela terra faz oito presos na Paraíba

Conflito em fazenda na Paraíba se intensificou com a prisão de oito posseiros, representantes de aproximadamente 80 famílias que vivem na região há mais de 60 anos. A CPT Paraíba publicou nota de solidariedade aos presos, além de fornecer assistência jurídica.

O conflito pela terra na fazenda Pau-a-pique (município de São José dos Ramos/PB), onde cerca de 80 famílias vivem há mais de 60 anos, se intensificou na manhã da quarta-feira, 25/01/2017, com a prisão de 8 posseiros, que já foram transferidos para a cadeia pública do município de Pilar/PB.…

Leia mais:

CPT recebe prêmio da ONU por iniciativas de combate à desertificação e convivência com o Semiárido

 
As experiências desenvolvidas pela CPT em Campina Grande foram reconhecidas como iniciativas que objetivam melhorar a qualidade de vida das populações e as condições dos ecossistemas afetados e pela desertificação e a seca no Brasil
 
A Comissão Pastoral da Terra de Campina Grande/PB recebeu, nessa última sexta-feira (17/06/16), o prêmio internacional Dryland Champions, concedido pela Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD). A premiação, que ocorreu no Ministério do Meio Ambiente, em Brasília, visou homenagear organizações que contribuem para o manejo sustentável de solos nas áreas suscetíveis à desertificação e que objetivam, principalmente, melhorar a qualidade de vida das populações e as condições dos ecossistemas afetados pela desertificação e a seca no país.…

Leia mais:

Audiência Pública na AL/PB celebra os 18 anos do Pronera

Fomos uma turma desafiadora. Muitos professores e alunos não nos queriam na Universidade”, contou o ex-cortador de cana e ex-catador de caranguejo Gilmar Felipe Vicente, 35 anos, que hoje vive no Assentamento 1º de Março, em Pitimbu, no Litoral Sul da Paraíba. Filho de analfabetos, o assentado relembrou suas conquistas desde a barraca de lona do acampamento, onde foi alfabetizado aos 15 anos, até a conclusão da pós-graduação Residência em Trabalho, Educação e Movimentos Sociais realizada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), no Rio de Janeiro, em parceria com o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera).…

Leia mais: