Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Agrotóxicos em crianças

Artigo

 

A pesquisadora científica da Universidade Federal do Paraná, Sônia Stertz, doutora em Tecnologia de Alimentos, presidente da Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos na Regional do Paraná, registra que as crianças apresentam níveis duas vezes mais elevados de pesticidas no sangue e seus efeitos são até 10…

Leia mais:

Você é envenenado diariamente, mas o lobby dos agrotóxicos fala mais alto

Artigo

 

"No Brasil, o lobby dos agrotóxicos é pesado. Daria um longa-metragem de “ficção'' tão engraçado e trágico quanto o da indústria do tabaco", escreve Leonardo Sakamoto.

 

“Faltam estudos que comprovem prejuízos à saúde provocados por produtos usados adequadamente"; “Não há evidências científicas de que, quando usados apropriadamente, causem efeito à saúde.” Eu adoro o discurso usado na defesa do indefensável! Mas tem que ter classe para saber usá-lo, criar o contexto correto, ter cara-de-pau, parecer acreditar naquilo.…

Leia mais:

Estudos epidemiológicos apontam relação entre consumo de agrotóxicos e câncer

Estudos epidemiológicos apontam relação entre consumo de agrotóxicos e câncer

Entrevista

“Dependendo do tipo de intoxicação que ocorre, o tratamento é apenas sintomático, e dificilmente se reverte uma intoxicação, porque são poucos os agrotóxicos que têm ‘antídotos’. Muitas vezes esses danos podem continuar se manifestando de forma silenciosa até o fim da vida, tendo como resultado, por exemplo, o aparecimento de um câncer”, alerta a toxicologista.…

Leia mais:

Governo contraria a lei e libera agrotóxico mais nocivo à saúde

Contrariando a lei, a Anvisa aprovou a liberação de um agrotóxico mais nocivo à saúde do que outros já existentes no mercado.

A agência justificou a liberação como sendo um "erro". Afirmou que o produto foi classificado como mais tóxico porque não conseguiu fazer os testes corretamente. Agora, mesmo sem parte dos exames, a Anvisa vai reclassificar o produto como menos nocivo, a fim de regularizá-lo. Para que um defensivo agrícola possa ser comercializado, é necessário aprovação do Ibama (órgão ambiental), da Anvisa (saúde) e do Ministério da Agricultura, que avalia a eficácia agronômica e, por fim, emite o registro. Os testes da Anvisa nessa etapa analisam a toxicidade aguda, que afeta principalmente o agricultor que manuseia e aplica o agrotóxico, além das comunidades no entorno das plantações.…

Leia mais:

Monocultivos e agrotóxicos são as causas do sumiço das abelhas

Ainda é cedo para relacionar o sumiço das abelhas com o cultivo de espécies transgênicas, mas entre os fatores que explicam esse fenômeno mundial destacam-se o crescimento das monoculturas e o uso constante de agrotóxicos. "Nesse caso, há perda de habitats, e, havendo perdas na paisagem, acabamos eliminando os locais onde as abelhas normalmente constroem seus ninhos. Muitas vezes elas constroem ninhos em ocos de árvores e abelhas sociais constroem também ninhos no solo.

 …

Leia mais: